Churrasco, presos chorando e Barcelona de olho: a despedida de Ronaldinho da prisão

A despedida na última terça-feira (7) de Ronaldinho Gaúcho da Agrupación Especializada, em Assunção, no Paraguai, onde ficou preso por 32 dias, foi marcada por um churrasco entre os presos e muito choro.

A reportagem apurou que, assim que deixou o tribunal, Ronaldinho e Assis, seu irmão mais velho e empresário, voltaram à prisão para se despedir dos colegas. E aí, foram recebidos com um churrasco. Participaram e depois disseram adeus, prometendo visitá-los novamente antes de retornarem ao Brasil.

Quem acompanhou, disse que muitos presos choraram. Emocionados.

O pedido da defesa de Ronaldinho e Assis para prisão domiciliar foi aceito na terça-feira após pagamento da fiança de 1,6 milhão de dólares (R$ 8,37 milhões na cotação atual) através de uma conta pessoal de Ronaldinho (800 mil dólares de cada um).

play
1:00

Ronaldinho joga futevôlei com outros detentos no Paraguai e exibe classe e categoria; assista

Mesmo preso, o astro brasileiro continua mostrando que a ‘bruxaria’ não pode parar

A dupla apresentou o Hotel Palmaroga, no centro histórico da capital paraguaia, como o local da prisão domiciliar. Tanto Ronaldinho quanto Assis acreditam que em breve serão liberados.

Acreditam, também, que precisam aguardar agora o fim da quarentena pela pandemia de coronavírus. A defesa entende que a Justiça paraguaia não tem nenhuma acusação contra eles.

play
0:17

Com alegria, Ronaldinho Gaúcho grava mensagem para família de detento direto da cadeia: ‘É o meu atacante!’

Elogiado por R10, Pablo Moraez ganhou um ‘presente’ inesperado na prisão

Leave a Reply